domingo, 1 de fevereiro de 2015

Por que vale a pena viver?


Pelos filhos que nascem,
Pelos amigos que chegam,
pelos dias e noites que se sucedem não importa o que a gente faça ou invente.
 
Pela cerveja gelada,
pelos filmes do Woody e do Tarantino,
as músicas do Chico,
pelas pizzas de padaria
E pela possibilidade de acordar mais tarde.

Pelo violão, pela voz, pelo cajon e a escaleta.
Pelas coisas que a gente pensa e nunca faz:
música em volta da fogueira,
correr a maratona, os trabalhos voluntários,
os amores impossíveis.
Sim, sobretudo pelos amores impossíveis
 
Pelas atuações da Meryl Streep
o arroz com feijão da mãe
o cheiro de mato
e, por que não, o da gasolina?
 
Pelos abraços apertados,
Os sorrisos escancarados
E os olhares sinceros
Principalmente o dos cães. 

4 comentários:

Marcio Alves de Oliveira disse...

Simples assim!
Parabéns filho.

Anônimo disse...

Talvez......

Anônimo disse...

Pois é simples assim pois o ser humano está tão decadente!!!! O bicho é amoroso e fiel sempre! Só quer a comida, um carinho, mais nada.

Gabi disse...

Adorei seu blog. ;)

Seguidores

Quem sou eu

Médico da atenção básica de Sombrio - Santa Catarina. Escreve para o site da prefeitura, neste blog e eventualmente em outro veículos. Estuda filosofia. Toca violão e alguns outros instrumentos, nenhum verdadeiramente bem.